aretha Nenhum comentário

 

Realizado pela HospitalMed, em parceria com o Instituto Coalizão Saúde, o evento 100% online HospitalMed Digital apresentou ao mercado, nos dias 27 e 28 de outubro, uma revolução tecnológica já em curso na área da saúde – e que promete ainda mais avanços no futuro pós-pandemia.

O evento aconteceu no mesmo tom das discussões que propôs: inovador e com um pé no amanhã. Expositores da HospitalMed 2021 participaram da 1ª Feira de Negócios Virtual do setor de saúde, com o objetivo de apresentar suas soluções para os compradores do Brasil.

Fez parte da programação também o 3º Fórum de Líderes, com a curadoria do Instituto Coalizão Saúde, mais de 6 horas de conteúdo exclusivo e mais de 15 palestrantes especialistas de todo o país, com especial destaque para a participação de lideranças das regiões Norte e Nordeste.

A apresentação dos trabalhos foi do Presidente da HospitalMed, Rodrigo da Fonte, e da CEO do ICOS, Denise Eloi.

Sociedade Global do Conhecimento

O primeiro painel do 3º Fórum de Líderes já serviu como uma carta de intenções do evento ao tratar do tema Futuro Inovador Pós Covid-19, com apresentação do estudioso de inovação e economia digital Gil Giardelli, acompanhado da robô humanoide Pepper, que se utiliza da inteligência artificial (IA).

Um dos pontos centrais da apresentação do especialista foi o que ele chamou de Sociedade Global do Conhecimento – que, segundo Giardelli, ocupará o lugar da Era da Informação. “Uma mudança de era acontece quando nós adotamos novas palavras e novos hábitos”, definiu. “Mas, do outro lado, nós temos a ‘paixão pela ignorância’: bilhões de pessoas que, atém têm acesso à informação, mas optaram por não saber”

No que toca ao setor da saúde, Giardelli ressaltou que a inovação deve ser potencializada pela colaboração. “Ninguém é tão inteligente quanto todos nós juntos”, sentenciou, reforçando que, dentro desse conceito, é preciso entender que o coletivo – instituições, associações e demais organizações do setor – são o caminho dessa nova era.

Deep science

Gil Giardelli também apresentou dados de uma pesquisa que realizou sobre a história das pandemias, desde 1900. “Foram 120 endemias e 9 pandemias. E é comprovado que sempre que acaba uma pandemia, os comportamentos voltarão com mais força ainda. Mas desta vez, ele é muito maior porque fala de uma mudança de sociedade e de humanidade”.

O que nos levou até as chamadas “Forças Disruptivas”, ainda de acordo com os conceitos trazidos pelo especialista. “O que falamos agora é sobre novas palavras. E palavras falam mais alto do que qualquer tipo de documento. E agora a gente vive esse novo caminho das forças que nos movem”, disse ao apresentar uma tela na qual se lia termos da atualidade, como “indústria 4.0”, “economia preditiva e analítica” e “inteligência artificial”.

“Temos o que se chama hoje de deep science, onde as pessoas serão atendidas, nos laboratórios, por hiper-realidades, em vez de médicos ou robôs-médicos. Será como a reencarnação de um médico, que está nessa hora fazendo outro processo”.

O painel teve um encerramento mais do que apropriado, conduzido pela robô humanoide Pepper, que se apresentou, cumprimentou a todos, dançou, tirou fotos e até respondeu perguntas, como a feita por Denise Eloi sobre a sociedade 5.0. Como a robô enxerga o futuro que ela própria representa?

“A tecnologia hoje, seja a inteligência artificial ou robôs, foi desenvolvida pensando em melhorar o processo em todas as áreas e aplicar soluções como essa no mercado, reduzindo o tempo de trabalho das pessoas e facilitando as operações”.