aretha Nenhum Comentário

Entre os principais desafios, quando equacionamos tecnologia, comunicação e saúde, está criar capacidade para consolidação, análise e divulgação de dados nos sistemas público e privado, e integrar dados do paciente de forma centralizada por meio de prontuário eletrônico

Nossa experiência no setor nos mostra que se caminharmos na direção certa, é possível transformar o desafio em realidade:

Eficiência de gestão – Estimular os atores da saúde a melhorar seus resultados por meio da comparação e da concorrência.

Melhor planejamento do sistema – Melhorar a alocação de recursos no sistema, ao permitir o planejamento mais eficiente de todos os elos da cadeia.

Empoderamento da população – Publicar os dados e permitir fiscalização das instituições, com pacientes/cidadãos fazendo escolhas mais conscientes.

Reduzir desperdícios no sistema – Por meio de maior informação sobre os procedimentos já realizados pelo paciente.

Gerar dados para ampliação do uso de medicina baseada em evidências – A fim de determinar os tratamentos que apresentam os melhores resultados.

Melhorar a qualidade e agilidade do diagnóstico e do tratamento – A partir do conhecimento do histórico completo do paciente pelo profissional de saúde.

Melhorar o acompanhamento dos pacientes crônicos – Por meio do monitoramento remoto dos dados desses pacientes, em tempo real.

Empoderar o paciente – Com base no fornecimento de informações acerca de quais tratamentos apresentam melhores resultados.

Texto criado com excertos do Caderno de Propostas – Coalizão Saúde Brasil