aretha Nenhum Comentário

Para ampliar o uso da medicina baseada em evidências como iniciativa nacional é preciso seguir uma jornada em fases:

Protocolos – Foco no desenvolvimento de protocolos clínicos baseados em evidência, considerando:

  • Participação dos atores afetados pelo protocolo e atualização constante
  • Divulgação dos protocolos em formato acessível e de fácil uso pela população em geral
  • Parcerias com o setor privado para a elaboração dos protocolos
  • Estímulo à comunidade médica para o seguimento dos protocolos a partir de um processo de construção mais transparente, parcerias com sociedades médicas e divulgação constante

Liderança – Foco em dar mais peso às recomendações da CONITEC (ou entidade de missão semelhante)

  • Garantir que as recomendações de incorporação tecnológicas sejam seguidas quanto à definição de cobertura do SUS, embasando decisões do poder Judiciário
  • Liderar discussões com a sociedade para estimular uma mudança cultural que permita a compreensão das escolhas que o sistema precisa fazer
  • Integrar os processos-chave da instituição com as agências de saúde do país garantindo maior consistência no uso da medicina baseada em evidências

Abrangência – Foco em dar maior solidez à entidade, aumentando seu escopo para ampliar o impacto potencial do uso da medicina baseada em evidências

  • Transformar a Comissão em uma Agência independente composta por corpo técnico robusto
  • Ampliar o escopo para o desenvolvimento de mecanismos de apoio à implementação de suas recomendações nos provedores de saúde

Trecho da publicação Coalizão Saúde Brasil – Uma agenda para transformar o sistema de saúde