aretha Nenhum Comentário

Ponto crítico – A transformação que nosso sistema de saúde está passando com a transição de modelos fee-for-service (FFS) para Modelos de Pagamento Baseados em Valor (VBC) é bastante significativa e afeta todos os aspectos da cadeia de saúde.

Para ter sucesso, as organizações terão de se adaptar rapidamente. Liderança forte é essencial para conduzir o processo de mudança utilizando metodologias de gestão de mudanças – change management.

Importante também reconhecer que o perfil da própria liderança sofrerá importantes alterações. O perfil do líder de sucesso em um ambiente de FFS inclui ser mais controlador, com baixa tolerância à ambiguidade e a correr riscos e com foco em eficiência e sistematização, enquanto o perfil do líder de sucesso em VBC inclui flexibilidade, tolerância à ambiguidade e a correr riscos, resiliência e maior grau de curiosidade. Ambos têm um grande direcionamento a resultado.

Mas não é apenas a liderança que precisará se adaptar. O corpo clínico precisará entender o seu papel em um novo contexto e toda a equipe técnica e de apoio administrativo precisará desenvolver novas capacidades para contribuir para a transição de modelo. O engajamento de todo o corpo clínico e não clínico ligados de alguma forma ao serviço assistencial também é fundamental para o sucesso de um novo modelo de pagamento. Parte da equipe operacional precisa ter seu papel e responsabilidades adaptados e alinhados aos novos modelos de pagamento, escopo de serviços e métodos de coleta de métricas de desfechos.

O engajamento de todo o corpo clínico e não clínico ligado de alguma forma ao serviço assistencial também é fundamental para o sucesso de um novo modelo de pagamento. Parte da equipe operacional precisa ter seu papel e responsabilidades adaptados e alinhados aos novos modelos de pagamento, escopo de serviços e métodos de coleta de métricas de desfechos

Proposição – Quanto à liderança, as organizações, apoiadas pela equipe de RH devem realizar um mapeamento do perfil de seus líderes que irão conduzir as mudanças em direção a Modelos de Pagamento Baseados em Valor para ter clareza dos gaps dos mesmos em relação ao novo perfil e definir planos de ação para gerenciar estes gaps.

As melhores práticas de gestão de mudança também devem ser colocadas nesta transformação, a saber:

1) Selecionar a liderança correta para fazer a mudança;

2) Fazer a mudança desejada e relevante para todos os níveis da organização, através de uma comunicação que traga sentido para cada um dos grupos;

3) Encontrar embaixadores da mudança dentro da organização;

4) Planejar bem todas as etapas para evitar frustações na implementação;

4) Antecipar as mudanças para todos terem tempo de absorvê-las, comprá-las e implementá-las em um período do ano que seja favorável a todos.

6) Dar tempo para que todos os empregados se adaptem ao novo modelo e buscar feedback constante para fazer ajustes.

Quanto ao corpo clínico e à equipe técnica, será importante o desenvolvimento de uma matriz de competências gerenciais e técnicas em conjunto entre os elos da cadeia de saúde e instituições líderes na área de formação profissional específica para implementação de Modelos de Pagamento Baseados em Valor.

Esta matriz deverá considerar as seguintes áreas:

1) Entendimento, adaptação e implementação de métricas de qualidade.

2) Implementação de sistemas e processos para coleta e análise de dados.

3) Desenvolvimento e implementação de processos gerenciais.

4) Gerenciamento de risco e métodos atuariais.

5) Manejo integrado do paciente e de processos de cuidado (envolvimento do corpo clínico).

6) Desenvolvimento de modelos de pagamento e reconhecimento alinhados, com foco no valor.

Retirado da publicação Modelos de Pagamento Baseados em Valor