aretha Nenhum Comentário

As propostas do Instituto Coalizão Saúde para que avancemos na agenda de transformação do uso e consolidação de dados em saúde, de maneira sustentável e integrada, aponta ações estratégicas fundamentais para que, de fato, se construa uma realidade de e-Saúde no Brasil – termo relativamente recente e que diz respeito à prática de cuidados suportada por soluções oferecidas pela Tecnologia da Informação (TI).

Em comum a todas, aparece a necessidade de uma ação coordenada entre entidades públicas e privadas, que tenham participação e relevância no setor de saúde, a fim de promover o uso adequado e ético da informação e do conhecimento gerado.

Nossa primeira proposta para esse desafio é contribuir com as iniciativas da Estratégia e-Saúde para o Brasil, desafio para o qual apontamos nove ações estratégicas, que visam acelerar o ritmo de implantação e acomodar integralmente não apenas o setor público, mas também o setor privado:

1 – Redução da fragmentação das iniciativas e aprimoramento da governança da estratégia de e-Saúde.

2 – Fortalecimento da intersetorialidade de governança de e-Saúde

3 – Elaboração do marco-legal de e-Saúde no país

4 – Definição e implantação de uma arquitetura para a e-Saúde

5 – Definição e implantação de sistemas e serviços de e-Saúde

6 – Disponibilização de serviços de infraestrutura computacional

7 – Criação de uma arquitetura de referência para sustentação dos serviços de infraestrutura

8 – Criação de certificação em e-Saúde

9 – Promover a facilitação do acesso à informação em saúde para a população

Texto produzido a partir de excerto da publicação Consolidação e Uso de Dados em Saúde: Visão Integrada dos Setores Público e Privado